PT
EN

Novidades

23 / 06 / 2021

Rinite x Gripe

Como diferenciar os sintomas e tratar a alergia

img-noticia

Não é novidade que a chegada do inverno, marcado por temperaturas mais amenas e presença de chuva, configura um ambiente propício para a incidência de casos alérgicos. E tem bastante gente refém desse desconforto! Nos informa a Organização Mundial da Alergia (WAO, na sigla em inglês) que cerca de 40% da população mundial sofre com rinite alérgica. Mas a estação mais fria do ano também eleva os episódios de gripe, fazendo com que muita gente confunda os sintomas de uma com os da outra.

“O outono e o inverno são as estações do ano nas quais os sintomas da rinite alérgica se tornam mais evidentes devido a peculiaridades destas épocas, como climas frio e seco, baixa umidade relativa do ar e maior amplitude térmica. A associação destes fatores com ambientes repletos de ácaros levam a distúrbios respiratórios”, explica o médico Thiago Miranda, otorrinolaringologista da equipe do Hope. Segundo o profissional, neste período que estamos atravessando, os casos de rinite podem aumentar em até 70% em relação ao verão.

“A rinite alérgica traz como principais características alterações na região do nariz, como coriza, espirros, obstrução ou congestão nasal e coceira. Em alguns casos, há também sintomas extra-nasais, como coceira na garganta, olhos e ouvidos”, lista Thiago Miranda. Já a gripe é uma condição sistêmica causada por um vírus que se manifesta como um quadro clínico mais acentuado - quando comparado com a rinite alérgica -, trazendo outros elementos como febre, dor de cabeça e no corpo, fadiga e indisposição.

O médico lembra que os pacientes que apresentam rinite persistente, com sintomas que estão atrapalhando a qualidade de vida, devem fazer avaliações médicas com uma certa regularidade para buscar formas de controle e tratamento. “Esta periodicidade pode variar de 3 a 6 meses, e o tratamento vai depender do tipo e da frequência da rinite, variando desde medidas de controle ambiental a medicamentos e imunoterapia (vacinas)”, finaliza o otorrinolaringologista da equipe do Hope

Serviço(s):

HOPE: (81) 9945-70331

Site by Cappen